Espécies: Ararajuba

Espécies

Espécies: Ararajuba

 

Ararajuba

GUARUBA GUAROUBA

Origem: BRASIL

Habitat: AMBIENTES TROPICAIS

Postura: 2 A 3 Ovos

 

A História

Você sabia? 
A ararajuba chegou a disputar com o sabiá o título de ave-símbolo do país. Perdeu por ter distribuição no território brasileiro mais restrita do que o sabiá, que existe em praticamente todas as regiões.

Características

A Ararajuba é uma das aves mais belas da família psittacidae.

Tamanho: aproximadamente 34 cm. 

Tem o porte de um papagaio, porém possui a cauda longa com penas de tamanho desigual e bico curvo, característico da família.

Guaruba deriva do Tupi grará = pássaroyuba = amarelo, sendo o verde encontrado somente na extremidade externa da asa. 

Cores: Suas pernas são rosadas. 
Rêgimes verdes, raques das retizes brancas (adulto). Filhotes de penas amarelas com raque e marmoreações verdes, sendo suas retrizes inteiramente desta cor.

 

 

Tempo de Vida: Esta ave pode chegar a viver aproximadamente 30 anos na natureza e 10 em cativeiro.

Alimentação

Na natureza, Ararajubas em pequenos grupos alimentam-se nos topos das árvores e palmeiras, onde buscam preferencialmente sementes e frutos oleosos. No Zoológico recebem: banana, mamão, coco da Bahia, cana-de-açúcar, amendoim, girassol e frutas da época.

Comportamento

Possui comportamento distinto das outras espécies do gênero, como exemplo, o par silencioso, se segura pelo bico, um pousado enquanto o outro pendura-se por debaixo do galho e bate as asas. São muito sociáveis até durante a reprodução. Vive em bandos de 4 a 10 indivíduos. 
Emitem sons como: “gré-gré-gré”, prolongados e estridentes “cüo” na época nupcial.

Ao lado dos desmatamentos, a caça pelo homem, que a considera um dos mais cobiçados troféus do mercado ilegal de aves, tem sido responsável pelo desaparecimento de grande quantidade de exemplares. A Ararajuba é considerada a ave símbolo do nosso país, por possuir as cores principais da nossa bandeira e porque só ocorre em território brasileiro.

 

Confinamento

A espécie encontra-se na categoria de vulnerável na lista nacional de animais ameaçados de extinção. Uma das linhas de ação para conservar a espécie para o futuro está no manejo dos indivíduos mantidos em cativeiros autorizados pelo Ibama.

As medidas básicas para os viveiros e gaiolas variam para cada espécie. O comprimento é a medida mais importante para o alojamento de uma ave, devido a sua capacidade para o vôo. Ou seja as gaiolas devem ser mais largas do que altas. No caso da Ararajuba o aconselhável para o bem estar do animal são viveiros com aproximadamente 3,60m de comprimento, 1,20m de largura e 1,80m de altura.